Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

River Cross

River Cross

08
Ago18

POESIA

Rui Cruz
2018-06-13 15.40.22 (1).jpg

 

A poesia nasceu do mar,
mas não sobreviveu à marezia
porque........
chora lágrimas salgadas
como ecos de gargalhadas,
num paradoxo enlouquecido 
ou regenerado a cada dia.
sim, mas.......
enriqueceu as nossas memórias 
com algumas ideias cristalizadas,
umas, seduzidas pela nossa glória
outras, viciadas pela nossa alegria
........................................................
mas a poesia existe em modo gentil, 
muito desconexo ou desconjuntado,
sempre desejando quem a leia a mil 
ou sempre ansiosa por ser resgatada
o poeta, é o seu usurpador de elite,
o amor, esse, é refém da sonoplastia
já prenha de uma qualquer melodia,

fecundada pelo seu desejo noite e dia. 

.........................................................
poesia é o que ainda não aconteceu, 
como a alquimia dos nossos sentidos,
que estão ainda por nascer e aparecer, mas
porque expõem a timidez dos nossos desejos,
nem sempre, nem nunca nos irá pertencer
mesmo vindo toda ela dos nossos corações
..................................................................
ou talvez na leveza do gesto de uma mão 
ou num esboço sobre uma tela em branco,
ou como uma imagem da sua consagração,
ou talvez, pela face de um escritor preplexo 
junto ao seu esforço mais o seu complexo,
ambos debruçados ou sempre dobrados 
pelo seu persistente, duro e eterno segredo,
nascido da sua também dura enigmática razão.
 
mais ainda por a Poesia........
só ser a letra de todas as baladas
e uma balada para todas as letras.
 
Rui Cruz
 
15
Jun18

CÉREBRO

Rui Cruz

20180613_153037.jpg

 

quando o cérebro mente

o nosso coração sente,

quando o corpo ressente

estagnamos de repente,

 

paramos sentados no presente

 

quando fechamos os nossos olhos 

o mundo desaparece num instante,

quando o momento não acontece

a nossa vida para, a pele envelhece,

as rugas endurecem a nossa idade,

as lágrimas cristalizam a iris, e

o vazio toma posse do nosso tempo

 

quando tal acontece, morre a mocidade

 

mas quando o nosso coração não sente,

a mente cria fantasias com imaginação,

procura recursos para enganar o destino

para sustentar o nosso corpo em suspensão,

o sangue percorrer as nossas entranhas,

os glóbulos combaterem febres estranhas,

os poros expulsarem epidemias indesejadas

 

enquanto isso......

o espírito faz o diagnóstico, expurgando dúvidas

 

com a cabeça, o tronco e os membros unidos,

é quando estamos mais enfraquecidos, porque

é quando a vida mais nos explora e nos engana,

é quando a morte nos pode tirar as medidas todas,

é quando o futuro encurta, e o passado se alonga,

é quando procuramos coisas e evitamos pessoas,

é quando perdemos a conta dos anos em falta

 

morremos sem qualquer esperança de uma alta.

 

Rui Cruz

desenho de rui cruz

13
Jun18

DESENHAR

Rui Cruz

2018-06-13 15.40.22.jpg

Desenhar é como pensar, não se rasura nem se emenda, 

caso assim não fosse, seria arquitectar formas antes vistas,

seria copiar o que os nossos sentidos guardariam na memória,

ora isso, é o meio mais impessoal que um artista poderá utilizar,

desenhar é um desafio de momento, é instantâneo, é singular,

de outra forma, será agendar ideias alheias pré-concebidas,

será defraudar a integridade ou a genuidade da própria Arte,

ou o talento entra e sai como o ar que nós respiramos e inspiramos,

ou então será usurpar elementos da Natureza que não nos pertencem,

será plagiar sem se saber, assim como enganarmo-nos a nós próprios.

 

Rui Cruz

desenho de rui cruz ( sem apagar nem rasurar, automático )

 

 

13
Jun18

Putos

Rui Cruz

2018-06-13 15.44.35.jpg

Quando somos putos, temos borbulhas na cara,

vivemos apaixonados a cada instante, não reflectimos,

não ponderamos, não nos preocupamos, mentimos,

mas no entanto a vida matiza-nos, embeleza-nos,

proteje-nos da vergonha, vivemos essa sensação rara.

 

Quando somos putos, não fomos ainda quem somos.

 

Rui Cruz

desenho de rui cruz

07
Jun18

HÁ FASES E FRASES

Rui Cruz

IMG_2465 (1).jpg

 

há fases e frases, há furtos e frutos
há erros inocentes, outros imperdoáveis
há coisas importantes outras não tanto,

há praias distantes, outras ao nosso lado
há sol todos os dia atrás das noites,

há de tudo para não haver o nada,


há noites que não acabam, o dia não aparece,
há conchas do mar com histórias encantadas,
há memórias tão distantes como encontradas
há virtudes vezes sem fim violadas,

há violas como corpos de mulher.

há músicas que revelam segredos *
há regressos sem retorno qualquer
há luzes sempre apagadas,
há tanta vida por ser vivida

há fins de tudo e começos do nada.

há esperanças que teimam não morrer
há crenças que teimamos em não crer.

 

Rui Cruz

desenho de rui cruz

06
Jun18

DE TUDO'...

Rui Cruz

21053364_RZolo.jpeg

 

de todos os sons, o mais exigente será o do violino
de todos os momentos, o mais adiado será o inesperado
de todas as exigências, a mais relutante será a da morte
de todas as expectativas, a mais vulgar será a sorte
de todas as formas, a mais atraente será sempre a mulher
de todos os medos, o mais temido será o desconhecido
de todos os prazeres, o mais desejado será sempre o sexo
de todos os dons, o mais ambicionado será o da palavra
de todas as esperanças, a mais almejada será a imortalidade
de todas as ideias, a mais acertada será a dos idiotas
de todas as manias, a mais corrente será aquela que temos
de todas as coisas, a mais valiosa será sempre a que não temos
de todos os sonos, o mais profundo será o de um defunto
de todas as realidades, a mais falsa será sempre a que vivemos
de todas as verdades, a mais inatingível será sempre a mentira
de todas as crueldades, a mais inconcebível será a tortura
de todos os desafios, o mais insuperável será a loucura
de todas as bondades, a mais útil será sempre a que guardamos
de todas as entregas, a mais improvável será a dos outros
de todas as crenças, a mais absurda será a que não existe
de todos os começos, o mais ingrato será sempre o renascer
de todas as melodias, a mais bela será o cantar de um sonho 
de todas as medidas, a mais injusta será aquela que não se toma
de todas as sabedorias, a mais sensata será aquela que se cala
de todas as viagens, a mais longa será a de uma vida vivida.

De todos os erros, o menos aceitável é o de não nos aceitarmos!

Rui Cruz

desenho de rui cruz

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D