Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

River Cross

River Cross

29
Jun18

Para quê...

Rui Cruz

 

 

 

IMG_6578.JPG

 

Para que serve o sol ou a lua, quando te tenho a ti, 

 

uma mulher inteira, inteligente, brilhante, alta e nua.

 

Para que serve imaginar outra vida, se tenho a tua.

 

Para quê preocupar, se existe o destino de te amar.

 

Para quê seja mais o que for, se já tenho o que queria.

 

Para quê procurar outra beleza, se a tua já existia.

 

Diz-me por favor, para quê outra forma senão a de desejar

 

este amor, de todos os dias para todo o resto da minha vida.

 

Rui Cruz

2018

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

26
Jun18

Porcelain

Rui Cruz

Há melodias que desfazem o medo e o rancor,
para nos preencher só com sentidos de amor.
 
Rui Cruz
 
In my dreams I'm dying all the time
Then I wake it's kaleidoscopic mind
I never meant to hurt you
I never meant to lie
So this is goodbye?
This is goodbye
Tell the truth, you've never wanted me
Tell me
In my dreams I'm jealous all the time
When I wake I'm going out of my mind
Going out of my mind
22
Jun18

ABDICAR

Rui Cruz

IMG_1892.jpg

 

Não é por ela não deixar, é por eu não desistir

não é por ela não gostar, é por eu insistir

não é por ela não saber, mas sim por eu sentir
não é por ela não querer, é por eu persistir.

 

Não é por ela apreciar, é por eu admirar

não é por ela pensar, é por eu adivinhar

não é por ela dormir, é por eu sonhar

não é por ela esconder, é por eu encontrar.

 

Nunca será por ela trair, mas sim por me atrair.

 

Não é por ela mentir, é por eu acreditar

não é  por ela falar, é por eu me calar depois

não é por ela não se calar, é por eu não ouvir

não é por ser ela, mas sim por não ser eu.

 

Nunca será só por ela, mas sempre pelos dois.

 

Rui Cruz

 

 

 

19
Jun18

"Don't Stop the Dance"

Rui Cruz

 Quando a elegância reinava o Rock n' Roll.

"Described as one of most innovative and distinctive singers and lyricists to emerge in popular music" Ferry's sophisticated, elegant and glamorous on stage persona has won him fans around the world. His vocal genius is said to lie in his peerless ability to merge musical styles "from french chanson, through to classical crooner to hard edged rock."

17
Jun18

TEMPO

Rui Cruz

IMG_3184.JPG

 

Quando éramos mais novos queríamos ser mais velhos,
mas quando somos velhos gostaríamos de ser mais novos,
um paradoxo comum da vida, mas passível de ser alterado,

porque se nos apegarmos à realidade da História, envelhecemos,
se nos soltarmos da mesma e cuidarmos da nossa, rejuvenescemos.

 

Não existem almas novas ou velhas, existem sim almas vivas,
simplificando o desvendar deste segredo, pois esqueçamo-nos
de todos os marcos históricos comuns em que não participámos,
para nos concentramos só naqueles que individualmente vivemos.

Mesmo assim, estaremos sempre longe do dia, semana ou mês

em que nos ajustaremos ao TEMPO que está passando por nós.


Tanto pela insistência que as nossas exigências possam demandar,
como pela aceitação que as nossas submissões possam proporcionar,

ou pelas obrigações que a vida nos possa impor, por serem diferentes.


Logo,

o TEMPO nunca será igual para nenhum de nós, respeitemos O dos outros.

 

Rui Cruz

 

17
Jun18

A Espantosa Realidade das Cousas

Rui Cruz

IMG_0051_26.jpg

 

 

A espantosa realidade das cousas
É a minha descoberta de todos os dias.
Cada cousa é o que é,
E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra,
E quanto isso me basta.

Basta existir para se ser completo.

Tenho escrito bastantes poemas.
Hei de escrever muitos mais. Naturalmente.

Cada poema meu diz isto,
E todos os meus poemas são diferentes,
Porque cada cousa que há é uma maneira de dizer isto.

Às vezes ponho-me a olhar para uma pedra.
Não me ponho a pensar se ela sente.
Não me perco a chamar-lhe minha irmã.
Mas gosto dela por ela ser uma pedra,
Gosto dela porque ela não sente nada.
Gosto dela porque ela não tem parentesco nenhum comigo.

Outras vezes oiço passar o vento,
E acho que só para ouvir passar o vento vale a pena ter nascido.

Eu não sei o que é que os outros pensarão lendo isto;
Mas acho que isto deve estar bem porque o penso sem estorvo,
Nem idéia de outras pessoas a ouvir-me pensar;
Porque o penso sem pensamentos
Porque o digo como as minhas palavras o dizem.

Uma vez chamaram-me poeta materialista,
E eu admirei-me, porque não julgava
Que se me pudesse chamar qualquer cousa.
Eu nem sequer sou poeta: vejo.
Se o que escrevo tem valor, não sou eu que o tenho:
O valor está ali, nos meus versos.
Tudo isso é absolutamente independente da minha vontade.

 

 

Fernando Pessoa (Alberto Caeiro), em "Poemas Inconjuntos"

 

15
Jun18

CÉREBRO

Rui Cruz

20180613_153037.jpg

 

quando o cérebro mente

o nosso coração sente,

quando o corpo ressente

estagnamos de repente,

 

paramos sentados no presente

 

quando fechamos os nossos olhos 

o mundo desaparece num instante,

quando o momento não acontece

a nossa vida para, a pele envelhece,

as rugas endurecem a nossa idade,

as lágrimas cristalizam a iris, e

o vazio toma posse do nosso tempo

 

quando tal acontece, morre a mocidade

 

mas quando o nosso coração não sente,

a mente cria fantasias com imaginação,

procura recursos para enganar o destino

para sustentar o nosso corpo em suspensão,

o sangue percorrer as nossas entranhas,

os glóbulos combaterem febres estranhas,

os poros expulsarem epidemias indesejadas

 

enquanto isso......

o espírito faz o diagnóstico, expurgando dúvidas

 

com a cabeça, o tronco e os membros unidos,

é quando estamos mais enfraquecidos, porque

é quando a vida mais nos explora e nos engana,

é quando a morte nos pode tirar as medidas todas,

é quando o futuro encurta, e o passado se alonga,

é quando procuramos coisas e evitamos pessoas,

é quando perdemos a conta dos anos em falta

 

morremos sem qualquer esperança de uma alta.

 

Rui Cruz

desenho de rui cruz

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D